Em 12 de setembro de 1961 um grupo de amigos se reuniram para discutir a criação de um espaço de lazer e recreação na cidade para as famílias diamantinenses. Assim, fundaram o Clube Campestre Diamantinense.
O  terreno indicado para a construção do Clube foi o "Arranca Rabo".


 

 

 

 

 

 

Para dar início a construção do Clube, na 1ª Assembléia, foram vendidas as 100 primeiras quotas de sócios e logo em seguida foram lançadas e vendidas mais 100.
A primeira obra foi a construção da barragem da represa e depois foi a cerca da área do Clube. A construção demandava muitos recursos e a situação financeira era restrita. Tiveram que recorrer diversas vezes a empréstimos bancários e outras vezes membros da diretoria injetavam o próprio dinheiro para dar continuidade as obras. Muitos eventos, também, foram realizados para atrair pessoas ao Clube e assim aumentar a arrecadação.

Com dificuldades, porém, com muito entusiasmo o Clube foi sendo construídos e estruturado com: a primeira porteira da entrada, o plantio dos eucaliptos ao longo da cerca, o jardim, o campo de futebol, as quadras de tênis e basquete e as duas quadras de areia para vôlei e peteca. 
Depois veio a sede, as piscinas, a sauna e demais infra-estrutura hoje existentes. Mais recentemente temos o toboágua.
O Clube como espaço de lazer, de recreação e de integração social sempre valorizou muito a prática do esporte e se tornou um local de tradição diamantinense.
O Clube Campestre Diamantinense, não diferente das dificuldades do passado, atualmente caminha firme e forte com o mesmo entusiasmo, pois em suas fileiras sempre formou abnegados colaboradores que visam a sua melhoria e o seu engrandecimento.